CEGUEIRA ESPIRITUAL

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Muitos cristãos consagram suas vidas, seus trabalhos e seus caminhos a Deus, no entanto, na medida que as dificuldades vão aparecendo, sobretudo quando são muitos problemas acumulados, esquecemos da consagração. Queremos resolver e passar pelo “Vale de Ossos Secos” apenas com nossas forças. 
A sociedade em si, já nos “força” a não transparecer as fraquezas e com isso, aos poucos vamos achando que somos auto suficientes. Sem contar que o próprio pecado, nos cega pois abre brecha para o inimigo, que por sua vez não tem interesse nenhum em pessoas convertidas.
Empreendemos muita energia pensando em problemas e situações adversas e muitas vezes esquecemos que Jesus caminha ao nosso lado. Uma clássica passagem do Evangelho, segundo São Mateus, capítulo 24, capítulos 13 a 31:

“Nesse mesmo dia, dois discípulos caminhavam para uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios. Iam falando um com o outro de tudo o que se tinha passado. Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles. Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram. Perguntou-lhes, então: De que estais falando pelo caminho, e por que estais tristes? Um deles, chamado Cléofas, respondeu-lhe: És tu acaso o único forasteiro em Jerusalém que não sabe o que nela aconteceu estes dias? Perguntou-lhes ele: Que foi? Disseram: A respeito de Jesus de Nazaré… Era um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo. Os nossos sumos sacerdotes e os nossos magistrados o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. Nós esperávamos que fosse ele quem havia de restaurar Israel e agora, além de tudo isto, é hoje o terceiro dia que essas coisas sucederam. É verdade que algumas mulheres dentre nós nos alarmaram. Elas foram ao sepulcro, antes do nascer do sol; e não tendo achado o seu corpo, voltaram, dizendo que tiveram uma visão de anjos, os quais asseguravam que está vivo. Alguns dos nossos foram ao sepulcro e acharam assim como as mulheres tinham dito, mas a ele mesmo não viram. Jesus lhes disse: Ó gente sem inteligência! Como sois tardos de coração para crerdes em tudo o que anunciaram os profetas! Porventura não era necessário que Cristo sofresse essas coisas e assim entrasse na sua glória? E começando por Moisés, percorrendo todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava dito em todas as Escrituras. Aproximaram-se da aldeia para onde iam e ele fez como se quisesse passar adiante. Mas eles forçaram-no a parar: Fica conosco, já é tarde e já declina o dia. Entrou então com eles. Aconteceu que, estando sentado conjuntamente à mesa, ele tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e serviu-lho. Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram… mas ele desapareceu.”

Nessa passagem, os discípulos conheciam Jesus, mas estavam tão preocupados com a morte de Jesus e com o suposto roubo do corpo e não perceberam que Jesus caminhava com eles por cerca de 12km, e certamente por quase um dia, visto que Jesus havia ressussitado de madrugada e chegaram a aldeia de destino já no final da tarde como é narrado no Santo Evangelho.
Isso também acontece conosco, vivemos tão preocupados com nossos problemas e muitas vezes não vemos Jesus caminhando ao nosso lado, que muitas vezes pode ser expressado através de um amigo, do cônjuge, do filho, de um passarinho cantando, daquela brisa suave no meio da tarde, de uma boa música, etc.
Eu e minha família estamos passando por uma fase um pouco complicada no campo profissional e financeiro, e eu, sempre muito preocupado, muitas das vezes não conseguia ver a “luz no fim do túnel”, o stress e o cansaço me cegava quase que completamente e não via que o Senhor Jesus caminha ao meu lado. Todos os dias pela manhã inicio minha oração agradecendo pelo novo dia e consagrando o meu dia e da minha família, mas isso para mim acabava ali. Mal levantava-me e a preocupação já me assolava. Contudo, dias atrás em um momento de oração, pedindo ajuda a Deus veio fortemente em meu coração, que minha preocupação era tamanha por não ter confiança na providência divina. Eu consagrava a Deus meus negócios, meus caminhos e minha família mas queria cuidar tudo somente com minhas forças humanas.
Na passagem do Santo Evangelho, segundo São Lucas, capítulo 10, versículos 40 a 42 diz:
Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude. Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas; no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada.
Peçamos a Deus, a graça de sermos como Maria, escolhendo a melhor parte e nunca deixando a fumaça dos problemas nos cegar, nos impedir de ver Jesus ao nosso lado.
A Paz!
Fernando Y. Kanizawa
[email protected]

CAMINHO SAGRADO

www.caminhosagrado.com
www.facebook.com/jesusfilhodedavitemmisericordiademim
@jesusmariajosek


Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *