Devemos ser testemunhas de Cristo

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Embora muito perseguido seja fisicamente ou intelectualmente, o cristianismo hoje é a maior religião do planeta. Diferente da grande maioria das religiões, se não de todas as religiões, o cristianismo foi fundado pelo próprio Deus que se manifestou na pessoa de Jesus, que viveu entre nós, ensinou e deixou suas testemunhas ao contrário das demais religiões, que têm por base apenas uma revelação de um profeta e aguardam o céu, paraíso, etc.
Quase toda nossa história de redenção houve a participação humana, Deus quis precisar da mão do homem para Seu plano. Desde os profetas do antigo testamento, até João Batista que preparou a primeira vinda do Senhor, até Maria que O gerou em seu ventre.

Houveram passagens miraculosas, que vão muito a quem da capacidade humana como por exemplo, a transfiguração de Jesus, como Sua ressurreição, ascensão aos céus e assim por diante. Em todos os casos, Jesus mostrou Sua identidade divina para poucas pessoas, mostrou para Seus apóstolos. No caso da transfiguração, Ele mostrou sua face divina apenas a Pedro, Tiago e João.
Mas por quê Jesus não ascendeu aos céus frente a toda a cidade? Por quê Jesus após ter ressuscitado não andou pela cidade? Por quê Jesus não se transfigurava enquanto vivia e pregava na Galiléia? Não seria mais fácil?! Afinal, todos acreditariam que Jesus era realmente Deus e hoje, talvez o mundo hoje fosse todo cristão.
Mas não, Jesus primeiro preparou seus apóstolos e discípulos para entender os planos e as obras de Deus. Do que adiantaria Jesus ascendendo aos céus frente a cidade governada por Pilatos, corrompida pelo paganismo, onde era chamado de bruxo e herege. As pessoas não tinham catequese para entender o fato, assim como não entenderiam se Ele andasse pela cidade após Sua ressurreição. Com toda certeza, se Ele assim fizesse a confusão seria muito grande e muitos diriam que aquilo era a confirmação que Ele pertencia aos demônios, que era um bruxo, um fantasma e assim por diante. Podemos fazer uma comparação com os tempos atuais e vemos muitos que não entendem sobre as coisas de Deus e da Igreja, como os sacramentos. Muitas vezes zombam, fazem piada e pouco caso. Infelizmente em alguns casos, pessoas que até frequentam a Igreja, mas vão só fisicamente, o pensamento fica em outros lugares, vão por pura e simples obrigação e cumprimento de protocolo. Pessoas que muitas vezes até tiveram a oportunidade de aprender e entender, mas não tiveram interesse e não abriram o coração.
Jesus preparou suas testemunhas, seus apóstolos, para entender Seus planos, Seu poder e testemunhar e repassar os ensinamentos por Ele deixado. Esses ensinamentos e testemunhos foram repassados por mais de dois mil anos por nossos antepassados, por todo magistério da Igreja e nos dias hoje, quando vamos a nossos grupos de orações e Missas fazemos parte desses ensinamentos e testemunhos deixados por Ele. Se temos uma Igreja em pé é por que houveram homens e mulheres de Deus que não negligenciaram sua missão, que evangelizaram e trabalharam na obra de Deus.
Todo batizado é chamado a evangelização! Você está preparado? Você evangeliza em sua casa, seu trabalho, nos lugares que vai? Ou está negligenciando sua missão de cristão?! Não estou dizendo que necessariamente você precisa ir para o trabalho com uma Bíblia debaixo do braço e começar lê-la no meio do escritório e nem andar pelas ruas com camisas de manga longa debaixo do sol forte só para dizer que é de “x” denominação. Estou dizendo que você deve evangelizar com seus atos, ações, palavras, etc. Madre Teresa dizia “… evangelize, se for necessário utilize palavras”. O testemunho de fé, é viver a fé no dia a dia, é as pessoas lerem o Evangelho de Jesus com suas ações, é as pessoas que estão em volta lerem o Evangelho no modo que trata as pessoas, sobretudo as pessoas que não podem te oferecer nada de material, é ver o Evangelho de Jesus em sua honestidade.
Testemunhar a fé com palavras e roupas é fácil, mas Jesus nos chama para testemunhar Seu evangelho com nossas vidas. Não apenas da boca para a fora.
A nossa marca de Cristo, o batismo deve ser levado a sério! Infelizmente com certa frequência, ouço “vou batizar meu filho, mas quando ele crescer ele segue o que ele quiser…”. Mas como assim?!?! Um sacramento da Igreja ser tratado de forma tão superficial e por que não dizer social. Porque muitas das vezes o batismo é visto apenas como um evento social e os padrinhos são escolhidos nos amigos de cerveja.
O mais triste ainda é que esses “católicos de IBGE” e/ou “católicos domingueiros”, ou seja, pessoas que nunca foram católicos, depois de certo tempo mudam de religião e culpam a Igreja Católica por suas vidas de negligência e fora da busca por Deus. Mas nunca fizeram por onde quando tiveram oportunidade na Igreja de Cristo. A negligencia continua, só que agora com a soberba de se julgarem ser donos da graça de Deus e com a cara-de-pau de creditar a sua culpa a Igreja.

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *