Idolatria e a devoção aos Santos

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

 

Com certa facilidade, infelizmente, muito comum vê-se inúmeras e repetidas acusações que os católicos são idólatras. E o pior, muitos que se dizem católicos, mal formados, acreditam e aumentam o coro de acusações. O Papa Francisco há tempos atrás dizia que os primeiros que devem ser evangelizados são justamente os católicos. No caso, o Papa se referia a esses “católicos de IBGE” e os “católicos domingueiros”, um nunca vai a Igreja, a Santa Missa, no entanto acompanha seu horóscopo diariamente, vai a terreiro de macumba, centro espírita, etc e o segundo é “menos pior”, pois pelo menos aos domingos vai a Santa Missa. Vai fisicamente, o coração sempre fica pro lado de fora da Igreja e acredita em tudo que fala do “bem”, não importa a fonte. Vive o sincretismo, um grande mal nos dias hoje.

Mas vamos falar sobre idolatria, será que as pessoas que acusam os católicos de idólatras ao menos sabem o que é isso? Certamente não! Idolatria é tudo aquilo que fica entre Deus e nós, portanto o fato de ter uma imagem de Maria Santíssima em casa, de algum santo ou do próprio Senhor Jesus não significa que a pessoa seja idólatra.
A proibição do Êxodo 20, 3-4 “Não terás outros deuses diante de minha face. Não farás para ti escultura, nem figura alguma do que está em cima, nos céus, ou embaixo, sobre a terra, ou nas águas, debaixo da terra.” e do Deuteronômio 4, 16-18 “Guardai-vos, pois, de fabricar alguma imagem esculpida representando o que quer que seja, figura de homem ou de mulher,representação de algum animal que vive na terra ou de um pássaro que voa nos céus, ou de um réptil que se arrasta sobre a terra, ou de um peixe que vive nas águas, debaixo da terra.”aplica-se à imagens culturais. No Novo Testamento, a palavra “imagem” é usada às vezes no sentido de expressão autêntica e adequada. São Paulo diz, por exemplo, que Cristo é a imagem de Deus: 2 Coríntios 4, 4 “para os incrédulos, cujas inteligências o deus deste mundo obcecou a tal ponto que não percebem a luz do Evangelho, onde resplandece a glória de Cristo, que é a imagem de Deus”; Colossenses 1, 15 “Ele é a imagem de Deus invisível, o Primogênito de toda a criação” e Colossenses 3, 10 “e vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento”. Outras vezes, indica subordinação de uma ordem inferior a outra superior. Por exemplo, o cristão em relação a Cristo, em Romanos 8, 29 “Os que ele distinguiu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que este seja o primogênito entre uma multidão de irmãos”, a vida terrestre em relação às realidades espirituais, conforme 1 Coríntios 15, 49 “Assim como reproduzimos em nós as feições do homem terreno, precisamos reproduzir as feições do homem celestial” e em 2 Coríntios 3, 18 “Mas todos nós temos o rosto descoberto, refletimos como num espelho a glória do Senhor e nos vemos transformados nesta mesma imagem, sempre mais resplandecentes, pela ação do Espírito do Senhor”. Nesse sentido, se diz que o homem foi criado à imagem de Deus, conforme Gênesis 1, 26 “Então Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”, em Sabedoria 2, 23 “Ora, Deus criou o homem para a imortalidade, e o fez à imagem de sua própria natureza” e em Eclesiástico 17, 1 “Deus criou o homem da terra, formou-o segundo a sua própria imagem”.
Tanto no Êxodo como no Deuteronômio, a proibição de imagens refere-se às imagens dos deuses estrangeiros e não de qualquer espécie de desenho, pintura ou escultura. Trata-se de ídolos e de figuras de deuses falsos que tomavam formas de pessoas, animais, astros, etc. Tanto é assim que o mesmo Deus mandou Moisés fazer uma serpente de bronze. Essa imagem da serpente era prefigurativa de Jesus pregado na cruz, conforme João 3, 14 “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim deve ser levantado o Filho do Homem”. Além disso, Deus determinou a Moisés fazer dois querubins para cobrirem o propiciatório, conforme Êxodo 25, 18-22 “Farás dois querubins de ouro; e os farás de ouro batido, nas duas extremidades da tampa, um de um lado e outro de outro, fixando-os de modo a formar uma só peça com as extremidades da tampa.Terão esses querubins suas asas estendidas para o alto, e protegerão com elas a tampa, sobre a qual terão a face inclinada. Colocarás a tampa sobre a arca e porás dentro da arca o testemunho que eu te der.Ali virei ter contigo, e é de cima da tampa, do meio dos querubins que estão sobre a arca da aliança, que te darei todas as minhas ordens para os israelitas”. Salomão quando construiu o templo, mandou fazer também querubins e outras figuras várias, entre as quais leões e bois, conforme 1 Reis 7, 29 “Nos painéis enquadrados de molduras, havia leões, bois e querubins, assim como nas travessas igualmente. Por cima e por baixo dos leões e dos bois pendiam grinaldas em forma de festões”. Nem por isso o templo foi do desagrado de Deus e Ele procurava proteger o pequeno povo de Israel, cercado de tantos povos idólatras. Portanto, ao recriminar os católicos, os protestantes deveriam primeiramente provar que as imagens de Jesus Cristo, Maria Santíssima e dos santos são realmente imagens daqueles deuses estrangeiros. Uma coisa é imagem, outra é ídolo. O mesmo Deus que proibiu fazer imagens (de ídolos) mandou fazer imagens (não de ídolos), como a serpente de bronze, os querubins.

Devoção aos Santos

 

A partir dai, a argumentação que pode surgir, é que pedimos intercessão dos Santos e que só há um mediador entre Deus e os homens, que é Jesus Cristo. Claro, com toda certeza, no entanto o que é preciso também compreender é que pertencemos ao Corpo Místico de Cristo, conforme podemos ver em I Coríntios 12, 12-27 “Porque, como o corpo é um todo tendo muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo.Em um só Espírito fomos batizados todos nós, para formar um só corpo, judeus ou gregos, escravos ou livres; e todos fomos impregnados do mesmo Espírito. Assim o corpo não consiste em um só membro, mas em muitos.Se o pé dissesse: Eu não sou a mão; por isso, não sou do corpo, acaso deixaria ele de ser do corpo? E se a orelha dissesse: Eu não sou o olho; por isso, não sou do corpo, deixaria ela de ser do corpo Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se fosse todo ouvido, onde estaria o olfato?Mas Deus dispôs no corpo cada um dos membros como lhe aprouve. Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?Há, pois, muitos membros, mas um só corpo.O olho não pode dizer à mão: Eu não preciso de ti; nem a cabeça aos pés: Não necessito de vós.Antes, pelo contrário, os membros do corpo que parecem os mais fracos, são os mais necessários. E os membros do corpo que temos por menos honrosos, a esses cobrimos com mais decoro. Os que em nós são menos decentes, recatamo-los com maior empenho,ao passo que os membros decentes não reclamam tal cuidado. Deus dispôs o corpo de tal modo que deu maior honra aos membros que não a têm, para que não haja dissensões no corpo e que os membros tenham o mesmo cuidado uns para com os outros. Se um membro sofre, todos os membros padecem com ele; e se um membro é tratado com carinho, todos os outros se congratulam por ele.Ora, vós sois o corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros” e em Efésios 5, 29-32 “Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua Igreja – porque somos membros de seu corpo. Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois constituirão uma só carne. Este mistério é grande, quero dizer, com referência a Cristo e à Igreja”.
Vejamos também que o Corpo de Cristo é a Igreja, e Cristo é a cabeça conforme vemos em Efésios 1, 20-23 “ele manifestou na pessoa de Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o sentar à sua direita no céu, acima de todo principado, potestade, virtude, dominação e de todo nome que possa haver neste mundo como no futuro. E sujeitou a seus pés todas as coisas, e o constituiu chefe supremo da Igreja,que é o seu corpo, o receptáculo daquele que enche todas as coisas sob todos os aspectos”e em Colossenses 1, 18-24 “Ele é a Cabeça do corpo, da Igreja. Ele é o Princípio, o primogênito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas. Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus.Há bem pouco tempo, sendo vós alheios a Deus e inimigos pelos vossos pensamentos e obras más, eis que agora ele vos reconciliou pela morte de seu corpo humano, para que vos possais apresentar santos, imaculados, irrepreensíveis aos olhos do Pai. Para isto, é necessário que permaneçais fundados e firmes na fé, inabaláveis na esperança do Evangelho que ouvistes, que foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui constituído ministro.Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja” e também podemos ver que o Corpo recebe unidade da cabeça conforme Efésios 4, 11-16 “A uns ele constituiu apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas, pastores, doutores,para o aperfeiçoamento dos cristãos, para o desempenho da tarefa que visa à construção do corpo de Cristo,até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo. Para que não continuemos crianças ao sabor das ondas, agitados por qualquer sopro de doutrina, ao capricho da malignidade dos homens e de seus artifícios enganadores. Mas, pela prática sincera da caridade, cresçamos em todos os sentidos, naquele que é a cabeça, Cristo. É por ele que todo o corpo – coordenado e unido por conexões que estão ao seu dispor, trabalhando cada um conforme a atividade que lhe é própria – efetua esse crescimento, visando a sua plena edificação na caridade”.
Portanto meus irmãos e minhas irmãs, o fato de ter um santo de devoção e contar com a intercessão não é idolatria, pois o santo nada mais é uma pessoa que já está na Presença de Deus intercedendo por mim e por você junto a Jesus, é o que chamamos de comunhão dos santos. Além disso, o santo também é um exemplo a ser seguido, contudo, o exemplo máximo de santidade e perfeição é Jesus Cristo, mas Jesus Cristo é Deus, o santo proclamado pela Igreja é um exemplo de pessoa comum (como eu e você) que chegou em um grau de santidade incomum. A pessoa se questiona muitas vezes, “vou conseguir ser como Jesus?”, óbvio que não! Mas quem chegou um pouco mais próximo disso, foram os santos. Por exemplo, podemos seguir o exemplo de amor aos mais necessitados e desapego de coisas materiais de São Francisco ou então o exemplo de radical combate ao pecado e o amor incondicional a evangelização de São Padre Pio. Ao contrário do que muitos dizem ou acham, os santos não estão no lugar de Deus, fazem parte do Corpo de Cristo. Assim como eu e você, contudo ainda estamos na Igreja Militante e eles já gozam de participar da Igreja Celeste.
Na própria transfiguração de Jesus no Monte Tabor, quando o rosto de Jesus Cristo tornou-se fulgurantes de luz, Moisés e Elias aparecem junto Dele, ou seja, a Igreja Celeste.

Idolatria nos dias atuais

Conforme mencionado um pouco acima, de forma sucinta, idolatria é tudo aquilo que fica entre Deus e nós. Ou seja, muita coisa pode se tornar ídolo, como por exemplo, o dinheiro. O dinheiro hoje com certeza é um deus de nossa sociedade. Necessário para nossa sobrevivência, mas tê-lo como prioridade na vida torna-se idolatria. Marido e mulher se matam de trabalhar, com o constante pensamento em adquirir coisas materiais e juntar dinheiro e com isso, não vão à Santa Missa, não participam da comunidade, pois hora não tem tempo, hora o cansaço é muito grande. Pecado contra o primeiro mandamento “Amai Deus sobre todas as coisas”.
Há também a idolatria a times de futebol, jogadores, artistas, lutadores e assim por diante. Quase que diariamente na televisão é possível assistir pessoas que não medem esforços para ver um ídolo, ou para viajar e assistir o jogo da grande final, ou acordam de madrugada para assistir uma luta. Mas essas pessoas, não fazem nada para estar na presença de Jesus. Colocam dificuldade para rezar, não acordam de madrugada para rezar, não fazem uma viagem para um retiro ou acampamento, essas pessoas também têm como seus “deuses”, não o Deus todo poderoso, mas sim falsos deuses.
O sexo também, é um deus muito comum de nossa sociedade, com um maciço movimento de sensualização de tudo e de todos, inclusive das crianças.
Claro, não podia deixar de fora a idolatria religiosa. Infelizmente com muita frequência, nota-se as pessoas indo atrás de outras pessoas e não de Jesus Cristo. Muitos têm mais fé no pregador famoso, no cantor ungido e no profeta do que no próprio Jesus. Só vão a certos lugares se o padre “fulano” celebrar a Missa ou o cantor “ciclano” louvar a Deus. Acham que a oração e a presença dessas pessoas irá fazer o milagre esperado. O problema é quando uma pessoa dessa cai, e uma hora, vai cair, pois são humanos, a pessoa que segue cai junto ou no mínimo fica com a fé abalada, que já não é muita. Devemos sempre ter os olhos fixos em Nosso Senhor Jesus Cristo. Obviamente podemos e devemos ter nossos referencias, pessoas que admiramos o trabalho, assim como também tenho, mas o referencial maior é Jesus Cristo, é Ele quem busco constantemente, é Ele que irá fazer o milagre que preciso, é Ele que irá proteger a mim e a minha família.
Não podia deixar de mencionar a idolatria às imagens sacras. Você pode estar se perguntando, mas depois de escrever tanto sobre imagens e devoção aos santos, como pode finalizar o artigo falando em idolatria as imagens sacras. Pois bem, assim como a idolatria ao dinheiro, achando que o dinheiro compra tudo, que o time de futebol e/ou atleta é o maior amor que se pode ter, que o sexo é prioridade e que o pregador cheio do Espírito Santo irá mudar sua vida, muitos devido a má formação dão superpoderes as imagens sacras. Acham que o milagre está na imagem e não é isso. Não vamos tapar o sol com a peneira, felizmente é uma grande minoria, mas existe sim.
E qual é o seu ídolo meu irmão e minha irmã? Será que Deus tem ocupado realmente o devido lugar em sua vida?! Confesso, que ao fazer esse estudo bíblico e redigir esse texto, descobri que em vários momentos da minha vida fui idólatra, coloquei muitas coisas no lugar de Deus.
Peçamos ao Nosso Jesus Cristo, que envie o Espírito Santo e nos ajude a não cairmos no pecado da idolatria, pois só com a força do Espírito Santo podemos orar como devemos, conforme está escrito em Romanos 8, 26 “Outrossim, o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis”.

Acompanhe a programação da “Web Rádio Sagrada”, baixe o APP para seu smartphone

Apple Store – https://itunes.apple.com/br/app/id1036312551
Google Play – https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.mobradio.sagradafamilia&hl=pt_BR

 

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *