MASTURBAÇÃO E AS SUAS CONSEQUÊNCIAS

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A igreja nos pede para vivermos a castidade e a continência sexual. A masturbação por ser um ato egoísta, acaba sendo um pecado, assim como os outros, a ser evitado. Veja o que nos diz o catecismo da Igreja católica: Por masturbação se deve entender a excitação voluntária dos órgãos genitais, a fim de conseguir um prazer venéreo. “Na linha de uma tradição constante, tanto o magistério da Igreja como o senso moral dos fiéis afirmaram sem hesitação que a masturbação é um ato intrínseca e gravemente desordenado.” Qualquer que seja o motivo, o uso deliberado da faculdade sexual fora das relações conjugais normais contradiz sua finalidade. Aí o prazer sexual é buscado fora da “relação sexual exigida pela ordem moral, que realiza, no contexto de um amor verdadeiro, o sentido integral da doação mútua e da procriação humana”. A masturbação fere o 6º Mandamento da Lei de Deus.
Uma outra consequência de uma vida ativa sexual através da masturbação é a ejaculação precoce. É um desastre para o casamento, pois muitas mulheres reclamam do egoísmo do marido e muitos, por ignorância, não sabem o que estão vivendo. Já vi muitos casais se separarem por conta deste problema. Se você está no vício da masturbação e pensa em se casar, é melhor você buscar ajuda e se libertar dele para que você seja feliz no seu casamento. Reze e peça a Deus para lhe ajudar, e também procure psicólogos cristãos que poderão lhe orientar melhor.

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *