Pastor do Acre explica com detalhes o problema da Bolívia

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

13 de janeiro de 2018

Queridos, quero falar-lhes exatamente o que está acontecendo na Bolívia.

Sei que alguns tem dificuldade de entender o espanhol, mas a Bolívia está passando por um momento muito terrível.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, fêz uma alteração no Código Penal e na Constituição do país.

No Código Penal, que terá dezoito meses para entrar em vigor, foi alterado o artigo 88. O Código foi aprovado no dia quinze de dezembro de 2017.

O novo Código ataca diretamente a Igreja porque, segundo este novo artigo 88, as igrejas não poderão mais reunir-se, e se os pastores se reunirem estarão cometendo um delito. Eles não poderão evangelizar, não poderão convidar ninguém a participar de um culto religioso, porque estas coisas serão consideradas um delito. A liberdade religiosa está sendo cerceada neste momento. No capítulo que foi mudado do Código Penal este crime é punido com penas de prisão de sete a doze anos, e além disso terá que ser paga uma multa cujo valor ainda não foi estabelecido. Mas será considerado crime qualquer pessoa que evangelizar, transportar ou de alguma forma levar ou receber pessoas com esta finalidade.

No inciso 11 o Código menciona o recrutamento de pessoas para participarem de organizações religiosas e de cultos. Estes atos serão castigados com prisão e resarcimento econômico. Além disto, no corpo da mensagem que veio junto com o Código, são mencionados como exemplos aqueles que evangelizam, aqueles que chamam as pessoas, aqueles que levam para a sua casa, aqueles que falam na rua ou no trabalho sobre temas religiosos. Todos estes serão enquadrados na mesma pena. Aqueles que levam pessoas para a sua casa, para se reunirem como se fosse uma igreja, serão enquadrados no mesmo crime de convidar para uma igreja. As organizações religiosas e os cultos não poderão receber pessoas de nenhuma forma, o que será considerado delito. Cometerão este delito pastores, sacerdotes, líderes e pessoas que trabalham na área religiosa e de evangelismo. No parágrafo 2º do artigo 88 está prevista a pena de prisão de 7 a 12 anos, mais a reparação econômica. As organizações que incorrerem neste delito, ademais, perderão o direito às suas casas, à administração de suas casas, dos seus estabelecimentos, e o prédio da igreja passará a ser do estado.

Um sacerdote local denunciou também que Evo Morales criou a Igreja Católica Apostólica Renovada do Estado Plurinacional. Esta Igreja tem uma filosofia de seita para agredir também a Igreja Católica. Evo Morales participou no Rio de Janeiro da Jornada Mundial da Juventude e quando voltou para a Bolívia reforçou a fundação desta nova Igreja Apostólica Renovada do Estado Plurinacional. O bispo boliviano Monsenhor Cristóvão Pialasky denunciou em uma comunicação bem complexa e grande que o governo de Evo Morales pretende dividir a fé dos bolivianos e colocá-los contra a Igreja Romana.

Outra coisa gravíssima que veio da Bolívia é um comunicado em que está comentada a nova Constituição.

Dentro da nova Constituição, a Bolívia agora é um estado comunista

A empresa privada foi eliminada e é limitado o uso daquilo que se tem. Suprime-se tudo o que é setor privado, e os trabalhadores do setor privado passarão a ser trabalhadores públicos. Todos terão que trabalhar para o governo. Quem tem uma empresa, a partir de agora tinha uma empresa, porque as empresas agora são todas estatais e passam para o governo.

Acabam as escolas particulares e toda a educação agora é pública. A educação privada acabou e todas as escolas agora são do governo, incluindo aí o doutrinamento político, nivelando a educação do modo deles e com a pedagogia deles.

As comunicações todas, todos os serviços de comunicação passam para o governo. Todos agora são vigiados e não podem mais divulgar o que eles quiserem. Tudo isto agora está na mão do governo.

Está eliminada a autonomia universitária

A estrutura do município também está acabada, porque agora o que há é apenas o presidente e será o presidente quem designará aqueles que serão os ministros e os governadores que estarão nos outros municípios e estados da nação, como Cochabamba, Santa Cruz e, enfim, em cada estado. É o presidente que irá nomear quem serão os governadores da confiança dele, que estarão ali para fazer o mesmo papel que ele.

O presidente coloca também o seu tempo de governo em um período que será entre 20 a 30 anos. O tempo exato ainda não foi decidido, mas já se aplica ao atual presidente. Está posto, portanto, um limite às novas eleições: não haverá novas eleições.

Não há mais permissão para os cidadãos saírem do país, nem para circularem livremente de um estado para outro. Os cidadãos terão que ter uma autorização para isto. Todas as BRs estão bloqueadas na Bolivia.

Há muita confusão. Na rua as pessoas estão fazendo muitos protestos

Foram eliminadas as figuras de General da República, não há mais discussões sobre isto. Evo Morales agora manda sozinho. Não há mais autonomia dos poderes executivo, legislativo e judiciário. É um governo único. A Forças Armadas desaparecem da forma como as conhecemos, passam a ser os Combatentes do Partido do Governo. Também acabam todos os partidos políticos. Agora so há um único partido, eliminados todos os outros. Os protestos estão proibidos, não pode haver nenhum protesto de rua. É considerado delito de traição à pátria rebelar-se contra o que está sendo imposto para o povo. O governo não quer que se levante nenhuma oposição, que será considerada como crime de traiçao à pátria.

Está eliminado o artigo 168 da Constituição que previa a reeleição. Não há mais reeleição. Restringiu-se o direito da vida das pessoas e a liberdade de cada uma delas. Está sendo restringido o direito de propriedade. As casas das pessoas não podem ser vendidas nem herdadas. Quem possui bens, todos passam a ser propriedade do poder executivo. As casas passam a ser propriedade do estado. O cidadão comum não manda mais nada nem possui mais nada. De tudo o que eles fizeram e construíram até hoje eles perdem totalmente o direito do que eles têm. Esta alteração é um comando que saíu da Secretaria Permanente da Assembleía Boliviana Democrática Internacional. Vemos aí a democracia que eles defendem.

Foi criado um Santuário de adoração para Hugo Chaves, que foi presidente da Venezuelano. Todos sabem o quanto ele foi cruel para o povo

A Bolívia está amargando hoje um estado de emergência. É muito forte o que está acontecendo lá. Os pastores se levantaram para se defenderem, porque o seu modo de vida está muito confuso. Há 43 dias os médicos já começaram a fazer uma greve por causa do Código Penal que já começou a cercear o que era deles, com este modelo de Cuba que nós já conhecemos. Por conta desta greve explodiu tudo e os demais trabalhadores também estão incluídos neste roldão. O direito de protesto está sendo banido. Eles não podem mais protestar de coisa alguma, e o governo está agindo como na Venezuela. A situação está extremamente crítica. Começou uma manifestação nacional muito forte nas BRs, nas fronteiras. Ninguém pode sair. No Acre nós talvez vamos viver o que Manaus está vivendo com os venezuelanos. O povo fugindo desta ditadura, fugindo deste comunismo que vem para acabar com o povo, porque vai gerar muita fome, como na Venezuela, como em Cuba. Este é o modelo que eles estão implantando. Já veio lá de Cuba, foi para a Venezuela, alastrou-se para a Bolívia. O projeto pretende alcançar a Colômbia, o Perú, o Equador e o Brasil.

Nós temos que orar, porque o Brasil também é alvo deles. Eles também querem implantar isto aqui. Temos que estar muito atentos, porque eles estão trabalhando na calada da noite. Com uma canetada vão resolver tudo e teremos que engolir. Tudo o que fizemos terá acabado, nossas igrejas fechadas, nossos pastores presos se tentarem falar do Evangelho de Jesus.

É uma situação caótica, tensa, e precisamos interceder pelos nossos irmãos bolivianos. Temos muitos irmãos bolivianos, amigos nossos, é uma situação muito delicada. Peço que vocês se unam a nós para que o Senhor faça um milagre, porque ali na Bolívia só um milagre, e que o Senhor nos livre de uma desgraça destas, porque eles já estão trabalhando para que isto aconteça também aqui. Desde o governo Lula eles já vinham trabalhando em comum com todos estes países para que isto acontecesse em toda a América Latina e todos nós já sabemos disso há tempo.

Então desperta Igreja, desperta. A realidade é dura e está aí diante dos nossos olhos.

Deus abençoe a todos.

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *