Por que me tornei católico?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Porque me tornei catolico

Olá, me chamo Julio Braz, tenho 22 anos. Venho de uma família protestante pertencente a Congregação Cristã do Brasil. Eu curso atualmente o 5º ano de Engenharia.

Quando eu tinha 19 anos (2013) conheci o Luiz Felipi, conhecido por todos como Filipe Pipo Mjc, um rapaz da Igreja Católica e participante do Movimento da RCC – Renovação Carismática Católica da Paróquia São João Batista de Arapoti PR. Certo dia caímos em um mesmo grupo para fazer um trabalho. nós não éramos amigos. Lembro que no grupo, dois eram católicos e outros dois, não.

Estavam falando sobre a tal “Santa do Paredão” que atrai muitas pessoas no local onde dizem que houve uma parição, na cidade de Jaguariaíva PR. Ao ouvir aquilo eu fiquei incomodado, pois desde pequeno eu aprendi com minha família que os católicos eram idólatras. Então eu contestei o que estavam falando sobre a tal santa… E naquele instante o Pipo pegou sua bíblia e começou a me questionar sobre o que eu sabia de idolatria a partir da Palavra. Lembro-me que ele falou: “irmão pega sua Bíblia ai e eu vou te mostrar na Palavra a verdade”. Eu disse: eu não estou com minha bíblia. ai, tive de ouvir algo forte dele: “pois é, você gosta de provar tudo pela Bíblia, mas você nem anda com a sua…” E aquele rapaz onde estava levava sua Bíblia no trabalho, na faculdade, na rua. E ele me mostrou muitas coisas quebrando muitos conceitos que tinha como certo. Eu não aceitei, e por esta razão peguei mais “ar” dos católicos.

Mas os dias foram se passando e algo me incomodava e eu comecei me questionar o por quê de tudo aquilo. Será que eu realmente conhecia a verdade? Ou será que eu era apenas um rapaz que cresceu ouvindo algo que nunca procurou saber além. Foi então que decidi começar participar do GOU – Grupo de Oração Universitária – da faculdade apenas a título de curiosidade para ver como era. Então fui e realmente Deus quebrou todos os falsos conceitos que eu tinha da Igreja Católica. Deus me tocou muito naquele grupo de apenas dez pessoas, mas, ali também Deus agia com muita misericórdia. A partir daquele dia comecei a participar de todos os momentos do GOU.

Certo dia fui convidado para fazer um retiro do Ministério Jovem em Sengés PR. Na real, eu estava com muito medo de ir por causa da minha família. Decidi e fui sem falar nada pra ninguém. E naquele dia tive um verdadeiro encontro com o Espírito Santo. Eu senti fortemente Deus agindo e com muita misericórdia pois eu fui com meu coração fechado e não imaginava que seria tudo aquilo, tantas graças… E a partir dali eu não faltei mais nas missas de domingo. Também não perdia grupos de oração e sempre pedindo para que Deus me conservasse pois eu queria mergulhar nas profundezas do seu Espírito.

Tudo corria bem, e, foi então quando minha família me questionou o por que eu estava saindo todos os domingos. Eu abri o jogo e contei que estava indo na Igreja Católica. Tivemos o primeiro de muitos outros confrontos pelo mesmo motivo. Eu fui debochado e ouvi que tudo isso era perda de tempo e logo eu abandonaria essa loucura. Foram tempos difíceis, travei guerra com minha família por causa da Igreja, e ao mesmo tempo rezava para que me compreendessem. E mais uma vez Deus teve misericórdia de mim e me ajudou a suportar toda esta falta de apoio pois eu tive muitos motivos que poderiam me levar a desistir.

Enquanto tudo isso acontecia Deus me dava cada vez mais vontade de crescer na caminhada. Eu comecei a servir no Ministério Jovem, a fazer o estudo do Grupo Perseverança, entrei na Catequese de Adultos, procurei estudar a Bíblia, o Catecismo, busquei participar das formações oferecidas pela Igreja, fui ganhando intimidade com Nossa Senhora quando comecei a rezar o Santo Terço todos os dias. E, procurei visitar ao máximo, tanto quanto possível, Jesus, no Santissimo Sacramento, exposto toda quinta feira na Igrejinha Porta Santa da Misericórdia. Hoje também participo do Ministério de Pregação na faculdade onde estudo, gosto de sair em missões para evangelizar e ajudar os necessitados, auxilio como membro do Núcleo de Coordenação Jovem.

No ano de 2016 Deus me deu a responsabilidade de coordenar aquele grupo de oração na faculdade onde eu havia começado a caminhada, e cada vez mais Deus me confiava novos desafios. eu fazia muitas coisas, porém, ainda me ainda faltava algo. Esta falta daquilo que julgava ser o essencial, chegou a me machucar muito. Afinal, eu nem era batizado. Eu não podia receber a Sagrada Comunhão, Jesus na Eucaristia… como desejei…assim vivi por três anos e pela graça de Deus no dia 24/07/2016 eu recebi o tão esperado sacramento do batismo e também pude realizar a minha Primeira Comunhão.

Cada dia foi uma luta, mas tudo que passei e vivi foi pelos planos de Deus. E graças a Ele eu conhecia a Sua Igreja (conforme em Mateus 16,16), digo a Minha Igreja, ou a Nossa Igreja. Pela Igreja quero dar hoje e sempre o meu Sim para poder experimentar cada vez mais desse amor e também anunciar ao mundo o Verdadeiro Evangelho.

Meus padrinhos foram: Mirtes Brizola e Filipe Pipo Mjc Mjc. O Padre Celso Miqueli me batizou.

Louvado seja Deus nos Seus anjos e santos!

Fonte: Cai a Farsa Protestante

porque me tornei catolico 2

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *