Tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios. Romanos 8, 28

Em tempos em que a teologia da prosperidade ganha cada vez mais espaço e mais adeptos, a passagem da carta de São Paulo aos Romanos proclamada acima, pode facilmente ser utilizada para uma argumentação em defesa da mesma. Contudo, assim como todos os textos bíblicos há que se ter o correto entendimento.

Biblicamente temos vários relatos de pessoas que amavam a Deus que ficaram ricas, mas o que Deus se manifestando na pessoa de Jesus veio a nos ensinar não foi que deveríamos buscar as riquezas dessas terras, tão pouco que todos que seguissem Jesus ficariam ricas. Senão o próprio Jesus, não teria nascido em uma manjedoura e não teria vivido na pobreza durante toda Sua vida terrena. Em todas as passagens em que Deus dá riquezas materiais, na verdade, a riqueza é para ajudar mais pessoas. Como por exemplo a José, que Deus o livrou da morte e o transformou de escravo a um poderoso influente no Egito, no entanto, Deus usou José para abençoar mais pessoas, José com o poder político que tinha amenizou seu povo de sete anos de extrema seca. A própria história de Davi, que narra a história de um pobre pastor de ovelhas se tornar Rei de Israel. Mas a exemplo da história de José, Davi também foi levantado para abençoar o povo de Deus, Davi lutou e libertou Israel da escravidão.
Mas na Bíblia há muito mais relatos de pessoas pobres, simples e humildes que assim nasceram e viveram toda a sua vida, mas que encontraram a verdadeira riqueza. O que Nosso Senhor Jesus Cristo, veio nos ensinar foi a buscar a maior riqueza que qualquer pessoa pode ter, que é o reino do céu. Jesus, nos chama para uma mudança verdadeira de vida, uma caminhada constante em direção ao céu.
Na carta de São Paulo aos Romanos, capítulo 8, versículo 28, quando fala “Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios”. Com o pensamento “protestantizado”, especialmente no que se refere a teologia da prosperidade, logo interpretamos que Deus irá nos prosperar, que Deus irá nos conceder riqueza material. No entanto, não é bem isso que o texto quer dizer.
O fato de tudo concorrer para os que amam a Deus, não quer dizer que um cristão pobre ficará rico, quer dizer que tudo que ocorre é para o nosso bem. Vamos pegar uma situação que faz parte do cotidiano de muitos, por exemplo, quando você esta de saída já apressado e nota o pneu do carro furado. A primeira reação para a maioria (para mim inclusive) é a murmuração e nervosismo, mas Deus ali, com aquele pneu furado pode estar te segurando mais alguns minutos de modo que evite um acidente grave, um motorista alcoolizado que bebeu a noite inteira iria bater em seu carro, caso saísse no horário programado. Ou então, o próprio pneu furado, poderia ter uma falha de fabricação que você não conseguisse notar e na viagem o pneu estourasse, o que certamente causaria um grave acidente.
Muitas vezes, situações que acontecem no nosso dia a dia que nos chateiam por não acontecer do jeito que queríamos e/ou programados, Deus pode estar te treinando, pois sabe que virá uma situação mais complicada e se você não estiver treinado não suportará passar. Na segunda carta de São Pedro, capítulo 3, versículo 8 diz “Mas há uma coisa, caríssimos, de que não vos deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como, um dia”. Deus tudo sabe meu irmão e minha irmã! Muitas vezes é difícil realmente entender que algumas situações é para nosso bem e para nosso crescimento.
A criação é perfeita! Nós temos as estações do ano e geralmente a estação tratada com “menos romantismo” é a seca. Perfeitamente compreensível, pois as plantas ficam feias realmente, alguns lugares até a grama das praças secam, realmente dá uma má impressão. Só que é nessa época, que as plantas mais se fortalecem, pois com a falta d’ agua, elas aprofundam mais as raízes na terra para buscar água e com isso as tornam mais resistentes as tempestades. Se a planta não passasse pela seca, suas raízes não ficariam tão fortes, pelo simples fato de não precisar e numa tempestade, a planta tombaria com maior facilidade.
Assim é conosco, nos tempos mais difíceis é a hora em que Deus mais está a nosso favor, é o tempo que Ele está nos treinando, está fazendo nossas raízes ficarem maiores e mais fortes para suportar as tempestades. Eu sou testemunha disso, só voltei para a Igreja por que tive muitos problemas, entre eles a depressão. Passei por uma fase realmente difícil, na época parecia não ter uma “luz no fim do túnel”, tinha uma forte desejo de suicídio e cada vez mais, coisas ruins aconteciam, mas eu mal imaginava que ali, Deus estava me enraizando na Sua Palavra. Hoje louvo a Deus, por ter passado por essa fase complicada, pois se não tivesse passado, certamente estaria com a vida fora dos caminhos do Senhor.
Sejamos como as plantas meu irmão e minha irmã, na seca da vida, vamos enraizar mais e buscar águas mais profundas para suportarmos mais as tempestades, que no momento certo daremos o fruto que o Senhor tanto espera de nós.

A Paz!

Fernando Y. Kanizawa
[email protected]

CAMINHO SAGRADO
www.caminhosagrado.com
www.facebook.com/caminhosagradoweb
@jesusmariajosek

Comments

comments

Cadastre seu e-mail para receber nossas publicações:

Delivered by FeedBurner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *